Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

DecLei 1.091 - 1970

Salvar em PDF

 

DECRETO-LEI Nº 1.091, DE 12.3.1970 – DOU 13.3.1970

Altera a legislação relativa ao Impôsto Único sôbre Lubrificantes e Combustíveis Líquidos e Gasosos e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA , no uso da atribuição que lhe confere o artigo 55, item II, da Constituição

DECRETA:

Art. 1º. O Impôsto Único sôbre Lubrificantes e Combustíveis Líquidos e Gasosos, a que se refere o artigo 1º do Decreto-lei nº 61, de 21 de novembro de 1966, passa a vigorar nas alíquotas seguintes, calculadas sôbre o custo CIF, expresso em moeda nacional, da unidade de volume de petróleo bruto:

Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) .................................…….............................................. 80,3

Gasolina de Aviação ..............................................................................…....................... 298,1

Querosene de Aviação .................................................................................…................ 249,2

Gasolina Automotiva, tipo A .................................................................…....................... 320,4

Gasolina Automotiva, tipo B .......................................................................…................. 369,2

Querosene e " Signal oil " ...........................................................................….................. 132,9

Óleo Diesel ........................................................................................................…........... 250,2

Óleo Combustível ............................................................................................…........... Isento

Óleos Lubrificantes simples, composto ou emulsivos a granel .................…...... 761,6 a 969,3

Óleos Lubrificantes simples, compostos ou emulsivos embalados .........…...... 889,0 a 1131,0

O Decreto nº 70.522, de 15.5.1972 – DOU 15.5.1972 – Efeitos a partir de 15.5.1972 – reduziu em 30% (trinta por cento) as alíquotas a que se refere este artigo.

Art. 2º. O artigo 1º do Decreto-lei nº 343, de 28 de dezembro de 1967, aIterado pelo Decreto-lei nº 555, de 25 de abril de 1969 e pelo Decreto-lei nº 615, de 9 de junho de 1969, passa a vigorar com a seguinte redação, mantidos os respectivos parágrafos:

"Art.1º Da receita proveniente da arrecadação do Impôsto Único sôbre lubrificantes e combustíveis líquidos e gasosos a que se refere o Decreto-lei nº 61, de 21 de novembro de 1966, a União destinará:

I - 8% (oito por cento) para o Fundo Federal do Desenvolvimento Ferroviário;

II - 8% (oito por cento) para aumento do capital social da Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobrás;

III - 39,5% (trinta e nove e meio por cento) ao Departamento Nacional de Estradas de Rodagem;

IV - 32% (trinta e dois por cento) aos Estados e ao Distrito Federal;

V - 8% (oito por cento) aos Municípios;

VI - 0,2% (dois décimos por cento) ao Ministério das Minas e Energias, para despesas com o assessoramento técnico do Gabinete do Ministro e da Secretaria Geral; custeio dos serviços de fiscalização administrativa e atividades técnicas e científicas no setor de mineração; e atendimento de situações de emergência a critério do titular daquela Pasta;

VIl - 1,3% (hum e três décimos por cento) ao Departamento Nacional de Produção Mineral para incremento das atividades que lhe são próprias;

VIII - 1,0% (hum por cento) à Comissão Nacional de Energia Nuclear para aplicação em programas de pesquisas relacionadas com minerais radioativo;

IX - 2% (dois por cento) ao Ministério da Aeronáutica a serem aplicados na execução do Plano Aeroviário Nacional".

Art. 3º. O § 1º do artigo 3º do Decreto-lei nº 343, fica acrescentado dos seguintes itens:

"§ 1º.................................................................................... .......................................

VI - a percentagem pertencente a Comissão Nacional de Energia Nuclear, à conta e ordem daquela Autarquia;

VII - a percentagem pertencente ao Ministério da Aeronáutica, à conta e ordem do Ministro de Estado, para crédito do Fundo Aeroviário".

Art. 4º. Revogado.

(Nota)

Art. 5º. Este Decreto-lei entrará em vigor a partir de 1º de maio de 1970, revogadas as disposições em contrário.

Brasília, 12 de março de 1970; 149º da Independência e 82º da República.

EMíLIO G. MÉDICI
José Flávio Pécora
Mário David Andreazza
Márcio de Souza e Mello
Antônio Dias Leite Júnior
João Paulo dos Reis Velloso
Fim do conteúdo da página