Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Dec_sem_n_18_7_1991_2

Salvar em PDF

 

DECRETO S/Nº, DE 18.7.1991 - DOU 19.7.1991

Institui o Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural (Conpet) e dá outras providências.

O Vice-Presidente da República, no exercício do cargo de Presidente da República, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, da Constituição

DECRETA:

Art. 1º. Fica instituído o Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados de Petróleo e do Gás Natural (Conpet), com a finalidade de desenvolver e integrar as ações que visem a racionalização do uso dos derivados de petróleo e do gás natural, em consonância com as diretrizes do Programa Nacional de Racionalização da Produção e do Uso da Energia, instituído pelo Decreto nº 99.250, de 11 de maio de 1990.

Art. 2º. O programa será implementado a partir das estruturas existentes nas áreas governamental e privada, articuladas nos níveis de planejamento, execução e acompanhamento, utilizando-se de mecanismos específicos nos planos institucional, financeiro, tecnológico, gerencial e promocional.

Art. 3º. Caberá aos órgãos envolvidos no programa, observado o disposto no artigo anterior, desenvolver as medidas necessárias à efetivação das diretrizes e linhas de ação, mediante o seu detalhamento, hierarquização e estabelecimento de subprogramas, projetos e atividades pertinentes.

Art. 4º. As ações do programa serão supervisionadas pelo Grupo Coordenador do (Conpet-GCC), que será integrado pelos seguintes membros:

I - Secretário Nacional-Adjunto de Energia, do Ministério de Minas e Energia, que exercerá as funções de Coordenador;

(Nota)

II - o Diretor do Departamento Nacional de Desenvolvimento Energético (DNDE), da Secretaria Nacional de Energia, do Ministério de Minas e Energia, na condição de Coordenador-Adjunto;

(Nota)

III - o Diretor da Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobrás na condição de Secretário-Executivo;

(Nota)

IV - o Diretor do Departamento Nacional de Combustíveis (DNC), da Secretaria Nacional de Energia, do Ministério de Minas e Energia;

(Nota)

V - representantes da Secretaria Nacional de Transportes, do Ministério dos Transportes e das Comunicações;

(Nota)

VI - Representante da Secretaria da Ciência e Tecnologia, da Presidência da República;

VII - Representante do Departamento da Indústria e do Comércio, da Secretaria Nacional de Economia, do Ministério da Economia, Fazenda e Planejamento;

VIII - Representante da Comissão de Conservação de Energia na Administração Federal (CCEAF);

IX - Representante da Confederação Nacional da Indústria (CNI);

X - Representante da Confederação Nacional de Transportes (CNT);

XI - Outros membros, especialmente convidados, quando, a critério do GCC, for sua participação relevante para o exame ou decisão de assuntos em pauta.

Art. 5º. O Grupo Coordenador do Conpet-GCC tem as seguintes atribuições:

I - estabelecer as metas de médio e longo prazo para o Conpet;

II - compatibilizar as participações programáticas dos órgãos e entidades direta ou indiretamente vinculadas aos objetivos do Conpet, visando à sua consecução;

III - definir critérios e prioridades a serem observados nas ações necessárias ao seu desenvolvimento;

IV - acompanhar e avaliar o desenvolvimento do programa, adotando ou propondo medidas para correção de desvios eventualmente detectados;

V - delegar, quando convier, a coordenação setorial ou regional de subprogramas ou projetos, visando a maior racionalização e descentralização de sua operacionalização;

VI - encaminhar periodicamente ao Grupo Executivo do Programa Nacional de Racionalização da Produção e do Uso de Energia os resultados dos projetos e atividades desenvolvidos, para os fins do disposto no art. 2º, inciso IX, do Decreto nº 99.250, de 1990.

Art. 6º. A Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobrás proverá o apoio técnico e administrativo necessário ao funcionamento do GCC, por intermédio de órgão de sua estrutura administrativa, apropriado para exercer as funções da Secretaria-Executiva do Conpet-SEC, com as seguintes atribuições:

I - operacionalizar as estratégias, diretrizes e medidas preconizadas pelo GCC;

II - prover suporte técnico e administrativo ao GCC, no que concerne às suas atividades;

III - analisar os subprogramas e projetos apresentados e propor ao GCC seu enquadramento nas linhas de apoio e financiamento do programa;

IV - manifestar-se sobre proposições de órgãos e entidades públicas ou privadas relacionadas com o programa;

V - acompanhar e avaliar as atividades desenvolvidas por órgãos e entidades públicas e privadas relacionadas com o programa;

VI - promover e coordenar a realização de estudos e pesquisas relacionadas com o programa, no âmbito de suas atividades;

VII - regulamentar e disciplinar as atividades sob sua responsabilidade, podendo, com delegação do GCC, coordenar o desenvolvimento do programa em áreas ou órgãos específicos;

VIII - executar as decisões do GCC; e

IX - desenvolver e gerir um sistema de informações e documentação.

Art. 7º. Os Regimentos Internos do GCC e da SEC serão elaborados pelo Grupo Coordenador do Conpet.

Art. 8º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 18 de julho de 1991; 170º da Independência e 103º da República.

ITAMAR FRANCO
Simá Freitas de Medeiros
Fim do conteúdo da página