Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Legislação Federal > Portarias > DNC > 1997 > PDNC 43 - 1997
Início do conteúdo da página

PDNC 43 - 1997

Salvar em PDF

 



AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS

PORTARIA DNC Nº 43, DE 29.9.1997 – DOU 1º.10.1997

Estabelece para o Asfalto Diluído o Regulamento Técnico DNC Nº 03/97 e as Tabelas I e II que acompanham esta Portaria.

Revogada pela Resolução ANP n° 30, de 9.10.2007 – DOU 10.10.2007 – Efeitos a partir de 10.10.2007.

O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE COMBUSTÍVEIS, no uso das atribuições que lhe confere o Art. 12 do anexo I do decreto nº 507 de 23 de abril de 1992,

Considerando os estudos técnicos desenvolvidos e a necessidade de atualização constante de métodos e especificações;

Considerando a conveniência de estabelecer uniformidade de padrões de qualidade para o asfalto diluído;

Considerando que, dessa uniformidade, advirão reflexos favoráveis à economia nacional, face ao plano de expansão rodoviária no país, resolve:

Art. 1º Estabelecer para o Asfalto Diluído o Regulamento Técnico DNC Nº 03/97 e as Tabelas I e II que acompanham esta Portaria.

Art. 2º A presente Portaria deverá ser observada pelas empresas refinadoras de petróleo, fabricantes de asfalto e pelas distribuidoras de Asfalto Diluído, que operam no país.

Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogada a Resolução CNP nº 4, de 26 de abril de 1973.

RICARDO PINTO PINHEIRO

ANEXO IREGULAMENTO TÉCNICO DNC Nº 03/97

A QUE SE REFERE A PORTARIA DNC Nº 43/97

1. Objetivo

Este Regulamento Técnico aplica-se aos Asfaltos Diluídos de Cura Rápida e Cura Média e estabelece especificações dos produtos a serem comercializados em todo o território nacional.

2. Normas Complementares

A determinação das características dos produtos far-se-á mediante o emprego de Normas Brasileiras (NBR) e Métodos Brasileiros (MB) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e de normas da AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS (ASTM).

3. Especificações

Os Asfaltos Diluídos de Cura Rápida e Cura Média de que trata esta Portaria deverão atender às especificações das tabelas anexas.

4. Métodos de Ensaio

ABNT - MB-826 - Determinação de Viscosidade Cinemática de Asfalto.

ASTM D 2170 - Test Method for Kinematic Viscosity of Asphalts (Bitumens).

ABNT MB-326 - Determinação da Viscosidade Saybolt de Produtos de Petróleo.

ASTM D 88 - Test Method for saybolt Viscosity.

ABNT NBR-5765 - Asfalto Diluído - Determinação do Ponto de Fulgor - Vaso Aberto Tag.

ASTM D 3143 - Test Method for Flash Point of Cutback Asphalt in Tag Open-Cup Apparatus.

ABNT MB-43 - Destilação de Asfalto Diluído.

ASTM D 402 - Test Method for Distillation of Cut-Back Asphaltic (Bituminous) Products.

ABNT MB-37 - Produtos de Petróleo - Determinação de água em petróleos e outros materiais betuminosos (método por destilação).

ASTM D 95 - Test Method for Water in Petroleum Products and Bituminous Materials by Distillation.

ABNT NBR-5847 - Material Betuminoso - Determinação da Viscosidade Absoluta.

ASTM D 2171 - Test Method for Viscosity of Asphalts by Vacuum Capillary Viscometer.

ABNT MB-166 - Determinação do Teor de Betume em Cimentos Asfálticos de Petróleo.

ASTM D 2042 - Test Method for Solubility of Asphalt Materials in trichloroethylene.

ABNT NBR-6293 - Materiais Betuminosos - Determinação da Ductibilidade.

ASTM D 113 - Test Method for Ductility of Bituminous Materials.

ABNT NBR-6576 - Materiais Betuminosos - Determinação da Penetração.

ASTM D 5 - Test Method for Penetration of Bituminous Materials.

TABELA I

ESPECIFICAÇÕES PARA ASFALTOS DILUÍDOS DE CURA RÁPIDA

CARACTERÍSTICAS

UNIDADE

ESPECIFICAÇÕES

MÉTODOS

CR-70

CR-250

IBP/ABNT

ASTM

No Asfalto Diluído

Viscosidade cinemática a 60ºC

ou

Viscosidade Saybot-Furol,  em segundos a:

                                     50ºC

                                     60ºC

Ponto de Fulgor, (V.A. Tag), mínimo

Destilação até 360 ºC:

% volume do total destilado, mínimo a:

                                   190ºC

                                   225ºC

                                   260ºC

                                   316ºC

Resíduo a 360ºC, por diferença, % volume mín.

Água % volume, máximo

No Resíduo da Destilação

Viscosidade a 60ºC (1)

Betume, % massa, mínimo

Dutilidade a 25ºC, mínimo 

cSt

SSF

SSF

ºC

Poise

cm

70 - 140

60 - 120

         -

         -

       10

       50

       70

       85

       55

       0,2

600 - 2400

99,0

100

250 - 500

-

125 - 250

 27

-

         35

         60

         80

         65

         0,2

600 - 2400

99,0

100

MB-826

MB-326

NBR-5765

MB-43

MB-37

NBR-5847

MB-166

 NBR-6293

D 2170

D 88

D 3143

D 402

D 95

D 2171

D 2042

D   113

NOTA: (1) Para as refinarias ASFOR E RLAM permanece o ensaio de penetração 100g, 5s à 25ºC pelas normas ABNT NBR 6576 ou ASTM D5, com limites 80 à 120 (0,1 mm).

Todos os limites especificados são valores absolutos de acordo com a norma ASTM E 29.

TABELA II

ESPECIFICAÇÕES PARA ASFALTOS DILUÍDOS DE CURA MÉDIA

CARACTERÍSTICAS

UNIDADE

ESPECIFICAÇÕES

MÉTODOS

CM-30

CM-70

IBP/ABNT

ASTM

No Asfalto Diluído

Viscosidade cinemática a 60ºC

ou

Viscosidade Saybot-Furol,  em segundos a:

                                     25ºC

                                     50ºC

Ponto de Fulgor, (V.A. Tag), mínimo

Destilação até 360 ºC:

% volume do total destilado

                                   225ºC, máximo

                                   260ºC

                                   316ºC

Resíduo a 360ºC, por diferença, % volume mín.

Água % volume, máximo

No Resíduo da Destilação

Viscosidade a 60ºC (1)

Betume, % massa, mínima

Dutilidade a 25ºC, mínimo

cSt

SSF

SSF

ºC

Poise

cm

30 - 60

75 - 150

         -

        38

       25

   40 - 70

   75 - 93

       50

       0,2

300 -1200

99,0

100

70 - 140

-

60 - 120

 38

20

      20 -60

     65 - 90

         55

         0,2

300 - 1200

99,0

100

MB-826

MB-326

NBR-5765

MB-43

MB-37

NBR-5847

MB-166

NBR-6293

D 2170

D 88

 D 3143

D 402

D 95

D 2171

D 2042

D   113

NOTA: (1) Para as refinarias ASFOR E RLAM permanece o ensaio de penetração 100g, 5s à 25ºC pelas normas ABNT NBR 6576 ou ASTM D5, com limites 120 à 250 (0,1 mm).

Todos os limites especificados são valores absolutos de acordo com a norma ASTM E 29.

Fim do conteúdo da página