Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Legislação Federal > Resoluções > CNP > 1973 > RCNP 1 - 1973
Início do conteúdo da página

RCNP 1 - 1973

Salvar em PDF

 



RESOLUÇÃO CNP Nº 1, DE 20.2.1973 – 178ª SESSÃO EXTRAORDINÁRIA - DOU 8.5.1973

Revogada pela Resolução ANP nº 36, de 13.11.2012 – DOU 14.11.2012 – Efeitos a partir de 14.11.2012.

Dispõe sobre o estabelecimento de Norma relativa a Emulsões para a Lama Asfáltica.

O CONSELHO NACIONAL DO PETRÓLEO, no uso das suas atribuições, e

Considerando a conveniência de estabelecer a uniformidade de padrões de qualidade das Emulsões para Lama Asfáltica;

Considerando que dessa uniformidade advirão reflexos favoráveis à economia nacional, em face do plano de expansão rodoviária no País,

RESOLVE:

Art. 1º. Fica estabelecida para as Emulsões para Lama Asfáltica a NORMA CNP-17 que acompanha esta resolução.

Art. 2º. A presente NORMA deverá ser observada pelos produtores e distribuidores de Emulsões para Lama Asfáltica, que operam no País.

Art. 3º. A presente Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.

NORMA CNP-17

1 - A NORMA CNP-17 aplica-se às Emulsões para Lama Asfáltica distribuída para o consumo, e refere-se ao produto acabado a partir das distribuidoras.

2 - As Emulsões para Lama Asfáltica Símbolo LA- especificadas na presente Norma e classificadas nos tipos: Emulsões Catiônicas para Lama Asfáltica - Emulsões Aniônicas para Lama Asfáltica e Emulsões Especiais para Lama Asfáltica, conforme a ruptura e cargo da partícula, deverão possuir as propriedades expressas no quadro anexo.

3 - As Emulsões para Lama Asfáltica às quais se refere a presente Norma devem ser homogêneas e não devem apresentar separações da fase asfáltica, após vigorosa agitação, dentro de trinta dias a partir da data do carregamento.

4 - A verificação das características do produto far-se-á mediante o emprego dos seguintes métodos de ensaio:

ENSAIOS SOBRE A EMULSÃO

a) VISCOSIDADE - Viscosidade de Saybolt Furol das Emulsões Asfálticas - Referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-P-MB-581.

b) SEDIMENTAÇÃO - Determinação da Sedimentação de Emulsõs Asfálticas - Referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-P-MB-722.

c) PENEIRAÇÃO - Determinação da Peneiração de Emulsões Asfálticas - Referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-P-MB-609.

d) MISTURA COM CIMENTO - Determinação de ruptura de Emulsões Asfálticas (Método de mistura com cimento).- Referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-P-MB-496.

e) DETERMINAÇÃO de ruptura de Emulsões Asfálticas (Método da mistura com filler sílico) - Referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-P-MB-795.

f) CARGA DA PARTÍCULA - Carga da Partícula de Emulsões Asfálticas - referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-P-MB-563.

g) DESTILAÇÃO - Determinação do Resíduo de Destilação de Emulsões Asfálticas - Referência Método Brasileiro do IBP-ABNT-P-MB-586.

ENSAIOS SOBRE O RESÍDUO

a) PENETRAÇÃO - Determinação da Penetração de Materiais Betuminosos - Referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-MB-107.

b) TEOR DE BETUME - Determinação do teor de Betume em Cimentos Asfálticos de petróleo - Referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-MB-166.

c) DUTILIDADE - Determinação da Dutilidade de Materiais Betuminosos - Referência: Método Brasileiro do IBP-ABNT-MB-167.

QUADRO DE ESPECIFICAÇÕES

Tipos

Aniônicas

Catiônicas

Especial.

Características

Métodos de Ensaio

LA-1

 LA-2

LA-1C

LA-2C

LA-E

Ensaios sobre a emulsão

a)Viscosidade Saybolt

P-MB-581

100

100

100

100

100

-Furol a 25ºc , s,

(máx.)

b)Sedimentação, 5 dias

por diferença,

P-MB-722

5

5

5

5

5

% (máx.)

c)Peneiração (retido

na peneira nº20)

(0,84 mm), %  (máx.)

P-MB-609

0,1

0,1

0,1

0,1

0,1

d)Mistura com cimento,

% (máx.)

P-MB-496

2

-

2

-

2

e)Mistura com filer

silícico

P-MB-795

1,2-2,0

1,2-2,0

1,2-2,0

1,2-2,0

1,2-2,0

f)Carga de partícula

P-MB-563

negativa

negativa

positiva

positiva

g)Destilação

P-MB-586

Solvente destilado,

% volume sobre o

total da emulsão

0

0

0

0

0

resíduo, % peso

(mínimo)

58

58

58

58

58

Ensaio sobre o resíduo

a)Penetração a 25ºc,

100g, 5s, 0,1 mm

MB-107

50-150

50-150

50-150

50-150

50-150

b)Teor de betume,

% peso (mínimo)

MB-166

97

97

97

97

97

c)Dutilidade a 25ºc,

5 cm/mín., cm.

(mínima)

MB-167

40

40

40

40

40

1)As características de desgate da mistura devem ser determinadas pelo Teste do Abrasão (WTAT do DNER).

2)As emulsões LA-2 e LA-2C rompem no ensaio de mistura com cimento.

ARAKEN DE OLIVEIRA
Fim do conteúdo da página