Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Legislação Federal > Resoluções > CNP > 1973 > RCNP 4 - 1973
Início do conteúdo da página

RCNP 4 - 1973

Salvar em PDF

 

RESOLUÇÃO CNP Nº 4, DE 26.4.1973 – 183ª SESSÃO EXTRAORDINÁRIA – DOU 28.5.1973

Dispõe sobre o estabelecimento de norma relativa ao Asfalto Diluído.

Revogada pela Portaria DNC nº 43, de 29.9.1997 – DOU 1º.10.1997 – efeitos a partir de 1º.10.1997.

O CONSELHO NACIONAL DO PETRÓLEO, no uso de suas atribuições e,

Considerando a conveniência de estabelecer uniformidade de padrões de qualidade para o Asfalto Diluído;

Considerando que, dessa uniformidade, advirão reflexos favoráveis à economia nacional, face ao plano de expansão rodoviário no País;

RESOLVE:

Art. 1º. Fica estabelecida para o Asfalto Diluído a Norma CNP-18 que acompanha esta Resolução.

Art. 2º. A presente Norma deverá ser observada pelas empresas refinadoras de petróleo e fabricantes de asfalto e pelas distribuidoras de Asfalto Diluído, que operam no país.

Art. 3º. A presente Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.

NORMA CNP-18

1 - A NORMA CNP-18 aplica-se ao Asfalto Diluído distribuído para o consumo e refere-se ao produto acabado a partir dos tanques das Refinarias e fábricas de asfalto ou das distribuidoras.

2 - O Asfalto Diluído especificado na presente Norma, tipo Cura Rápida e tipo Cura Média, deverá ser homogêneo e possuir as propriedades expressas no quadro anexo.

a) ASFALTO DILUÍDO DE CURA RÁPIDA é o asfalto resultante da diluição de um cimento asfáltico de petróleo com um destilado leve conveniente; terá como símbolo CR e, conforme viscosidade, será classificado em CR-70, CR-250, CR-800 e CR-3000.

b) ASFALTO DILUÍDO DE CURA MÉDIA é o asfalto resultante da diluição de um cimento asfáltico de petróleo com um destilado médio conveniente; terá como símbolo CM e, conforme a viscosidade, será classificado em CM-30, CM-70, CM-250, CM-800 e CM-3.000.

3 - A verificação das características do produto far-se-á mediante o emprego dos seguintes métodos:

ENSAIOS NO ASFALTO DILUÍDO

a) VISCOSIDADE - Determinação da viscosidade cinemática de asfaltos. Referência: Método Brasileiro IBP-ABNT - PMB-826 e Método de ensaio para a determinação da viscosidade Saybolt em produtos de petróleo, Referência: Método Brasileiro IBP-ABNT-MB-326.

b) PONTO DE FULGOR - Determinação do ponto de fulgor de materiais betuminosos - Vaso aberto Tag. Referência: Método Brasileiro IBP - ABNT - P-MB-889.

c) DESTILAÇÃO - Método de ensaio para destilação de asfalto diluído. Referência: Método Brasileiro IBP-ABNT - MB-43.

d) ÁGUA - Método de ensaio para a determinação de água em petróleo e outros materiais betuminosos. Referência: Método Brasileiro IBP - ABNT - MB-37.

ENSAIOS NO RESÍDUO DA DESTILAÇÃO

a) PENETRAÇÃO - determinação de penetração de materiais betuminosos. Referência: Método Brasileiro IBP-ABNT - MB-107.

b) BETUME -Determinação de teor de betume em cimento asfáltico de PETRÓLEO. Referência: Método Brasileiro IBP - ABNT - P-MB-166.

c) DUTILIDADE - Determinação da ductilidade de materiais betuminosos. Referência: Método Brasileiro IBP-ABNT- P-MB-167.

ARAKEN DE OLIVEIRA

QUADRO DE ESPECIFICAÇÕES

Tipo Cura Rápida

Tipo Cura Média

Características

CR-70

CR-250

CR-800

CR-3000

CM-30

CM-70

CM-250

CM-800

CM-3000

No Asfalto Diluído

Viscosidade cinemática, CST 60ºc ou

70-140

250-500

800-1600

3000-6000

30-60

70-140

250-500

80-1600

3000-6000

Viscosidade Saybolt Furol, segundos a:

-

-

-

-

-

-

-

-

25ºc

-

-

-

-

75.150

-

-

-

-

50ºc

60-120

-

-

-

-

60-120

-

-

-

60ºc

-

125-250

-

-

-

-

125-250

-

-

82,2ºc

-

-

100-200

300-600

-

-

-

100-200

300-600

Ponto de fulgor (V. A. Tag.) ºc, min

-

27

27

27

38

38

66

66

66

 Destilação até 360ºc ;

% volume do total destilado a:

190ºC

10(mín)

-

-

-

-

-

-

-

-

225ºC

50(mín)

35(mín)

15(mín)

-

25(máx)

20(máx)

10(máx)

-

-

260ºC

70(mín)

60(mín)

45(mín)

25(mín)

40-70

20-60

15-55

35(máx)

15(máx)

316ºC

85(mín)

80(mín)

75(mín)

70(mín)

75-93

65-90

60-87

45-80

15-75

Resíduo a 360ºC, por diferença vol. % mín.

55

65

75

80

50

55

67

75

80

Água % volume máximo

0,2

0,2

0,2

0,2

0,2

0,2

0,2

0,2

0,2

No Resíduo da Destilação

Penetração, 0,1mm

80-120

80-120

80-120

80-120

120-

120-

120-250

120-250

120-250

Betume, % peso, mínimo

99,0

99,0

99,0

99,0

150

150

99,0

99,0

99,0

Ductibilidade a 25ºC, cm. máximo

100

100

100

100

99,0

99,0

100

100

100

* No caso da ductilidade a 25ºC ser menor que 100 o produto será aceito se a ductilidade a 15ºC for maior que 100cm.

Fim do conteúdo da página